Como criar uma Página no Facebook?

man sitting at the MacBook retina with site Facebook on the screen

Já escrevemos aqui no blog sobre os passos básicos para a sua empresa começar a usar o Facebook, principalmente quando estamos falando de pequenos e médios negócios (se você não leu ainda, recomendamos a leitura antes de prosseguir). Agora, neste artigo, vamos aprofundar um pouco mais e compartilhar um guia básico para criar a página, customizá-la, gerar conteúdo e medir os primeiros resultados. No dia 20 de junho, estivemos no Facebook Impulsione o Seu Negócio, evento realizado em Belo Horizonte que discute e incentiva as micro e pequenas empresas a utilizar a rede social estrategicamente. Poucos dias depois, acompanhamos o anúncio e repercussão da notícia sobre a mudança do algorítimo: desde o início de julho, o Facebook prioriza conteúdos de amigos e familiares. Ou seja, o que é compartilhado e postado por pessoas tende a ter mais visualizações. Por isso, a visibilidade das marcas caíram para segundo plano. Ruim? Não é bem assim. Agora, o conteúdo compartilhado pelas pessoas ganha mais valor (Clique aqui para ler uma matéria do Meio e Mensagem sobre o novo algorítimo).

Compartilhamos aqui as informações que foram discutidas no evento para orientar, de maneira prática, aqueles que querem começar ou já começaram um trabalho no Facebook. Estamos falando de um ambiente com 105 milhões de usuários no Brasil, sendo que 90% dessa audiência acessa a rede via dispositivos móveis.

Criando a Página

Há duas maneiras de se criar uma página no Facebook. A primeira é acessando www.facebook.com/business:

A outra opção é, do seu perfil, clicar na seta à esquerda do alto da tela do seu computador e escolher a opção “Criar Página”:

OBS: Independentemente de qual opção escolher, você precisa estar logado em uma conta pessoal. Traduzindo: para se criar uma página, é preciso ter um perfil.

Daqui em diante, você vai customizar as informações para deixar a página adequada ao seu negócio. Essas informações podem ser editadas depois, mas é importante ter bastante atenção nessa configuração inicial. Dica: Separe um tempo para criar a sua página. A ferramenta é simples e o processo relativamente rápido, mas os detalhes merecem atenção.

Escolha a categoria do seu negócio

Siga as informações de acordo com a imagem abaixo:

Depois, o passo seguinte é preencher as informações corretamente, principalmente:

– Site
– Endereço e telefone (imprescindível, se for um ponto comercial)
– Imagem de perfil (de preferência, a marca da sua empresa)

Hora de publicar

Poste com imagens, vídeos e textos curtos

O Facebook recomenda posts com imagens em boa definição, coloridas e que expressam o contexto real da sua marca. E textos curtos, entre 100 e 250 caracteres, têm melhor desempenho, pois a objetividade é um fator importante em qualquer rede social.

O segredo é o Relacionamento

Postagens que buscam o relacionamento e interação são essenciais. Faça perguntas, interaja, compartilhe conteúdo que realmente seja útil para os seus fãs. E não deixe de responder às perguntas, dúvidas e comentários. A sua marca está no Facebook justamente para conversar com as pessoas (recomendamos o texto sobre Personas – clique aqui). A venda será consequência!

Planejamento é fundamental

Investigue os horários em que os seus fãs estão on-line, pensem em conteúdos relacionados a datas comemorativas e ofereça exclusividade e originalidade. A sua página precisa entregar algo diferente e especial e que dê uma razão para as pessoas te seguirem.

O Facebook permite programar postagens nas Páginas. Por isso, pense em conteúdos com antecedência para deixá-los agendados.

Entendendo as métricas nas postagens

O Facebook apresenta vários tipos de interações e métricas para análise de resultados e desempenho da Página e das postagens. Há inúmeras possibilidades de cruzamento de dados e muita informação preciosa não só para o trabalho desenvolvido no Facebook, mas para todo o negócio. Vamos entender um pouco mais:

Curtiu, Amei, Haha, Uau, Triste e Grr (raiva)

São os modos de interação mais frequentes e, na maioria das vezes, mais fáceis de conseguir. Se fôssemos medir as possibilidades de interação no Facebook por uma escala de profundidade, a Curtida e as opções similares estão no nível 1, ou seja, mais raso. Entretanto, o botão Curtir ganhou mais importância quando ganhou as variações (como citadas acima) e nunca deve ser rejeitado.

Comentários

Neste ponto, a profundidade da interação aumenta consideravelmente. É muito positivo quando uma postagem gera comentários e conversas que envolvem a sua marca e as pessoas, às vezes, sem precisar da sua participação.

OBS: Fique atento às conversas e sempre responda e interaja quando a sua marca for citada.

Compartilhamento

O compartilhamento é, em geral, o nível máximo de engajamento. Ele aumenta o alcance da postagem e se encaixa à proposta do Facebook de priorizar conteúdos postados por familiares e amigos. Quando alguém compartilha um post da sua marca, o algorítimo do Facebook entende que aquele conteúdo foi gerado por uma pessoa, ou seja, o alcance tende a ser maior.

A exposição requer cuidados

Nem sempre, números altos de interações significa algo positivo. Observe se a sua postagem não gerou mais cliques de “raiva” do que curtidas, por exemplo, veja se os comentários são positivos ou negativos e muita atenção aos compartilhamentos: se as pessoas estão espalhando o seu conteúdo por um motivo ruim, aja imediatamente! Investigue o que está acontecendo, faça contato com possíveis clientes insatisfeitos e apresente soluçõesA sua presença no Facebook também é para monitorar situações de conflito e problemas que envolvem o seu negócio.

Alcance

É possível saber o alcance de cada postagem feita em uma página, ou seja, quantas pessoas viram o seu conteúdo. É um dado muito importante, porém sempre deve ser analisado junto com as informações de interação.

O Facebook considera, basicamente, três fatores para aumentar o diminuir o alcance de uma postagem: a relevância do conteúdo para a pessoa, o grau de interação que o post está gerando e a atualidade do post. Ou seja, o Alcance acaba sendo consequência da qualidade do conteúdo.

E vale lembrar: o alcance orgânico (espontâneo) das postagens é baixo, ou seja, alcança poucas pessoas se a referência for a quantidade de fãs de uma página. A explicação é simples: há muito conteúdo para pouco espaço (já parou para pensar quantos amigos você tem e quantas marcas você curte e a quantidade e conteúdo que pode ser direcionado para você?) e o Facebook precisa ganhar dinheiro com mídia (Falamos um pouco sobre isso em outro post, mas faremos, em breve, um artigo só para falar de anúncios).

Dados de uma Página em geral

Assim como em cada post, o Facebook disponibiliza os dados de Alcance e Envolvimento gerais da página, além do número de Visitas. E, ao clicar em Informações, é possível ver vários dados sobre a Página, inclusive o perfil do seu público. Separe um tempo para estudar e analisar os dados e  acompanhe as informações, de preferência, diariamente ou à medida em que for produzindo novos conteúdos.

O formato de de exibição de Páginas no Facebook mudou recentemente, perceberam?

Conclusão

Há muitas coisas para extrair, fazer, explorar e descobrir no Facebook e no mundo digital. Não é por acaso que há outros textos sobre o assunto aqui no blog e por toda a internet. Recursos digitais se reinventam e novidades chegam a todo momento e é importatíssimo que um empreendedor esteja antenado. Mas uma coisa não muda: entender o que o público deseja é fundamental para um negócio. E nesse ponto, as ferramentas digitais e redes sociais são muito úteis!

Diga-nos o que achou do artigo nos comentários!

Você também vai gostar de ler:

Cinco primeiros passos para a pequena e média empresa começar a usar o Facebook

Mídias sociais para empresas: por onde (re)começar?

Saiba como e por onde começar a usar o Twitter

Leave a Reply