Oito erros que atrapalham o resultado do seu conteúdo

Quem sabe você já ouviu dizer que “o conteúdo é rei” (a frase dá título a um artigo escrito em 1996 por Bill Gates – leia o texto original clicando aqui) e resolveu produzir e compartilhar informações em blogs e redes sociais, porém não viu resultados concretos. Estaria o gênio Bill Gates enganado? Por que o seu concorrente, talvez, adotou essa estratégia e aumentou as vendas e o mesmo não aconteceu com a sua empresa?

O processo de produção de conteúdo parece simples de ser definido, mas complexo para ser executado com eficiência. Os resultados dependem de vários fatores muitas vezes ignorados. Por isso, listamos alguns erros comuns que são cometidos pelas empresas para que você tente evitá-los e, assim, obter frutos.

1. Não ter objetivo(s) definido(s)

Você já se perguntou o motivo de estar produzindo conteúdo no seu blog ou nas redes sociais? Quando produzimos algo para compartilhar, precisamos, antes de tudo, entregar valor e relevância para o nosso público e, assim, engajá-lo. Dessa maneira, teremos um objetivo (ou alguns) que, geralmente, estão contidos nos itens abaixo:

Percepção de marca, reputação e credibilidade – a partir daquilo que a sua marca diz, as pessoas irão construir uma percepção sobre ela. Mostre que você domina o assunto no qual se propõe a vender, entregue valor além de uma venda, fomente os seus valores (e pratique-os!) e faça a sua marca ser referência no ramo em que ela atua.

Leads – São contatos interessados no seu produto ou serviços qualificados por meio de estudo de métricas ou cessão de dados por troca de conteúdo. Os leads, além de facilitarem o processo de produção, tendem a aumentar a performance do time de vendas, pois a equipe pode focar em quem tende mais a comprar. Compartilhe e gere leads!

Conversões e vendas – O objetivo final de toda empresa é vender. Porém, nem sempre a conversão desejada é simplesmente essa. Em muitos casos, o cliente precisa passar por outros processos até chegar à compra. Por exemplo: gerar contato, orçamentos, engajamento e interação, adesão a uma promoção ou ação etc.

2. Não ter brand-voice

A sua marca possui um claro tom de voz? Quando ela fala alguma coisa, é facilmente reconhecida? Em muitos casos, as empresas não possuem um propósito claro e uma marca bem construída mas querem compartilhar ideias. Tão importante quanto conhecer o seu público é o autoconhecimento. Apenas será possível transmitir uma mensagem com clareza quando sabemos quem somos. Portanto, imagine que a sua marca seja uma pessoa e liste algumas características dela. A brand-voice é uma maneira simples de humanizar a sua marca.

3. Produzir conteúdo para si mesmo e não para as personas

Você já ouviu falar em buyer personas? São personagens que representam o seu público-alvo para ajudar a sua marca a compreender melhor quem é o cliente e o que ele precisa (em breve, vamos fazer um artigo totalmente dedicado a esse assunto). É muito comum encontrar produtores de conteúdo que falam para si e esquecem que os mais interessados no que está sendo produzido devem ser as personas, e não você mesmo ou profissionais da sua área. Os tópicos abaixo explicam isso melhor:

Complexidade

Mostrar conhecimento sobre um assunto costuma ser uma forma de dar credibilidade a um conteúdo, porém a complexidade do vocabulário e dados apresentados precisam ser compatíveis com a expectativa da persona. Geralmente, o produtor de conteúdo faz a função de um especialista falando para um leigo que busca informações. Por isso, facilite em vez de dificultar. Isso não quer dizer que a sua produção é pobre ou desprovida de qualidade. Pense nas pessoas que vão ler.

Relevância

O segredo do marketing de conteúdo é oferecer relevância. A venda ou conversão é uma consequência. O seu conteúdo deve focar na necessidade da persona ao invés de ser uma propaganda tradicional.

4. Não ter plano ou linha editorial

Se a sua marca já tem uma voz construída e você sabe quem são as suas personas, é hora de definir a sua linha editorial. Avalie as mídias que vai utilizar, os melhores horários e dias para compartilhar, quais recursos usar e o que as personas precisam e querem saber.

5. Não ter periodicidade

qualidade é sempre mais importante que a quantidade. Entretanto, a periodicidade é fundamental. Segundo a Hubspot, blogar diariamente é o ideal mas, se isso não for possível (sabemos que é muito difícil), semanalmente já é um grande passo.

6. Ignorar o Google

Se você está produzindo conteúdo relevante para as suas personas, elas estão procurando a sua marca no Google. Por isso, não há como ignorá-lo. Selecione, com cuidado, o assunto central de cada conteúdo, cada palavra-chave, títulos e subtítulos etc. Mas lembre-se: não force a barra! Não adianta arquitetar várias palavras-chave se o conteúdo não for útil para a persona.

7. Erros de português

Para muitos, um português correto é o mínimo. Para outros, algo importante. Mas uma coisa eu garanto: para todos, um texto mal escrito e com erros de português transmite perda de credibilidade porque:

  • O público pode achar que você não revisou o conteúdo;
  • Abre margem para a audiência duvidar do que você está dizendo;
  • Alguns erros podem até passarem despercebidos, mas outros podem comprometer o entendimento de um texto. A nossa língua é difícil e cheia de armadilhas. Por isso, vamos ficar atentos! (O correto acima seria ‘Alguns erros podem até passar despercebidos’ =P ).

Vamos a um exemplo prático. Uma das duas frases abaixo possui vários erros. Qual você escolheria como correta?

As personas podem assistir vídeos que tenham conteúdos relevantes para os seus resultados serem realmente assertivos.

As personas podem assistir a vídeos que tenham conteúdos relevantes para que os resultados sejam realmente eficientes.

8. Não avaliar os resultados

Vamos supor que você tenha tomado cuidado em todos os pontos citados acima. E será que deu certo? Só vamos saber se os resultados forem checados, avaliados e analisados o tempo todo. Veja como está a sua audiência (de forma quantitativa e qualitativa), se há engajamento com o conteúdo divulgado, se há conversões e o que pode ser mudado. Consulte as métricas do seu site e blog, das redes sociais e faça comparativos e cruzamentos de dados.

Conclusão

A produção de conteúdo no mundo digital é valiosa e pode gerar muitos resultados. Oferecer ao seu público aquilo que é relevante para ele é uma ótima ideia para atraí-lo e fidelizá-lo. Mas a execução precisa ser feita com estratégia, senão você será apenas mais um a publicar algo dentre tantas coisas boas e ruins que há na internet.

Gostou do texto? Acrescentaria mais algum tópico? Comente!

Você também deve gostar de ler:

Blogs e Mídias Sociais: conteúdo com propósito gera comunidades

Cinco motivos para implantar o Marketing de Conteúdo em seu negócio

Por que o meu negócio precisa de um blog?

Leave a Reply